sábado, 21 de dezembro de 2013

UMA VELHA CASA AZUL


E no final daquela rua tinha uma casa azul!
Uma casa muito antiga, muito bela e azul!
Porém a casa azul não era mais toda azul!
O musgo cobriu as paredes da casa azul!
E a casa azul era, também, uma casa verde!
Tempo e umidade, a salpicaram de escuro!
E casa azul era, também, uma casa marrom!
Onde o tempo desbotou, ela ficou pálida!
E casa azul era, também, uma casa branca!
E toda vez que eu caminhava por aquela rua,
Meus olhos se perdiam e prendiam a olhá-la!
Aquela linda casa azul que nem era só azul!
Mas então eu mudei e me mudei para longe...
Andei por outras tantas ruas de outros lugares,
E em nenhuma delas encontrei casa mais bela
Que aquela velha casa de tão velho azul!
De volta, finalmente ao meu nascedouro,
Fui à busca desse meu antigo tesouro
E desci a rua para ver a minha casa azul!
Minha casa não era mais uma casa azul!
Nem verde, nem marrom, nem branca!
Derrubaram a minha casa de criança!
Por isso estou aqui desabafando contigo,
Essa dor que doeu tão profundamente!
Demoliram a velha e tão bela casa azul!
Nada resta dela nesse mundo vivente!
Mas, quando eu descer de novo esta rua
E não mais ver a minha querida casa azul,
Verei a minha velha casa transparente!

Um comentário:

Vique M.Buske disse...

Realmentei adorei seu blog. Parabéns.