terça-feira, 21 de junho de 2011

SEM TÍTULO (RUBINHO PEREIRA)

Hoje me comprometi a matar dentro de mim o amor que parece que há mil anos me fazia viver. Mas sinto que morro eu. De dor ou de tristeza, e que o bendito irá sobreviver, mesmo sem mim para vivê-lo ou apenas senti-lo... E que mais mil vidas depois dessa eu ainda irei estar assim, olhar perdido, perguntando, porquê, cadê?

Vontade de saber chorar essa hora estranha e ruim. Mas não o sei. Nem isso sei. Só... murchei.


Um comentário:

Trasporte Escolar 2011 Aracaju disse...

Adorei tudo Marco, parabéns...
beijos da bloqueira Anninha Forever