quarta-feira, 19 de agosto de 2009

A GRANDE BORBOLETA (CAETANO VELOSO)


A grande borboleta
Leve numa asa a lua
E o sol na outra

E entre as duas a seta

A grande borboleta
Seja completa-
Mente solta

ÒSÓÒSÌ



sábado, 15 de agosto de 2009

GATA

Uma gata manhosa
Ronrona mansinho,
Enrosca carinho,
Solta pelos
Pelos caminhos.
Uma gata dengosa
Morde mansinho,
Arranha carinho,
Solta pelos
Pelos caminhos.
Em segredo,
Cheia de dengo,
A gata mia...
É gata de padaria!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

I HAVE A DREAM

CULTURA

Que nada, moço.
Não é minha, não senhor.
Cheguei, já tava;
Se eu sair, continua.
Ela é de todo mundo;
É de ninguém, é sua.
Tem gente que se adona,
Mas essa dona é à toa.
Avôa por todo canto
E pousa no meio das ruas.

PASSADO

O passado passou...
Passou por mim ontem.
Passou apressado...
Passou por passar?
Porque passou?
O passado,
Que eu supunha
Ultrapassado,
Ultrapassou-me,
Rapidamente,
E eu tornei-me
Passado
Do passado
Que por mim
Passou
A passos largos.
Largo tudo
E vou atrás?

domingo, 9 de agosto de 2009

SOU PAI

E Ele, o Pai, criou-me.
E fui eu a vagar...
Um ser à toa...
Longe da origem...
Longe de Deus...
E, lá um dia,
Fez-se a magia
Da transformação...
Nem noite, nem dia...
Nem momento,
Nem magia....
Fez-se um outro eu;
Um outro de mim...
Acabou-se aquele
Que nem vem, nem vai.
Deixei de ser-me
E tornei-me melhor.
Já não sou homem.
Já não quero ser Deus.
Hoje sei-me.
Hoje, sou pai!
Nem por Deus,
Nem por mim.
Sou pai pelos filhos
Que me amam assim!

DESISTI E CONTINUO...

E pensar que, um dia, eu quis morrer.
Que belo e intenso é viver...
Quantas surpresas nos trazem o amanhã...
E se boas não forem;
Sobreviva para a próxima surpresa boa!
E, depois dela, aguarde a que virá!
Um dia de cada vez;
Pois um dia dura um dia...
E cada dia é uma vida
que se viveu antes do amanhã
e depois do ontem...
E, viver, é bem maior
Que sofrer ou sorrir!