segunda-feira, 29 de setembro de 2008

NÃO QUEIRAS OS DIAS QUE ME DÃO


Todo dia o dia traz um dia igual
É sempre a mesma coisa diferente
Que no final fica sempre tal e qual
Do mesmo jeito que sempre não foi.
É a realidade da rotina mutante
Fazendo-nos dormir para outro
No qual nada deixará para outro dia.

Por isso não quero te oferecer
Os meus dias de todo dia.
Dias tão iguais!

Guardo para ti meus melhores dias.
Dias de paz, sorrisos e poesias;
Dias de trocar fluidos e alegrias.
Dias de sonhar acordados;
Dias de dormir abraçados.
Dias de nós dois!

Por isso te peço que não queiras
Os dias de todo dia que me dão.
Prefiras os dias que te dou de coração!

Um comentário:

Roberto Castro disse...

Parabéns pelo dia do Poeta! Inteligente de sua parte ou melhor brilhante. Fica na paz! Um grande abraço.