terça-feira, 18 de dezembro de 2007

AMOR (GIBRAN KALIL GIBRAN)



Amai-vos um ao outro,
Mas não façais do amor um grilhão;
Que haja antes um mar ondulante
Entre as praias de vossas almas;
Enchei a taça um do outro,
Mas não bebais da mesma taça;
Daí de vosso pão um ao outro,
Mas não comais do mesmo pedaço;
Cantai e dançai juntos e sejais alegres,
Mas deixai cada um de vós estar sozinho;
Assim como as cordas da lira são separadas
E, no entanto, vibram na mesma harmonia;
Dai vossos corações,
Mas não os confieis à guarda um do outro,
Pois somente a mão da vida pode conter
Vossos corações;
E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia,
Pois as colunas dos templos erguem-se separadamente
E o carvalho e o cipreste não crescem
À sombra um do outro!

Um comentário:

Telma disse...

"O amor será meu tutor na juventude,
meu apoio na maturidade,
e meu consolo na velhice.
O amor permanecerá comigo até o fim da vida,
até que a morte chegue,
e a mão de Deus nos reúna de novo."
GIBRAN KHALIL GIBRAN