segunda-feira, 19 de novembro de 2007

RESTO



Não busques me entender!
Nem decifra-me, nem devoro-te!
Nada do que trago oculto
Faz-me maior ou menor;
Faz maior ou menor o amor
Que a ti dedico e dedicarei.
Oculto está por ser meu
E de mais ninguém!
Ama-me, por que te amo!
Amo-te, por que existes!
O resto, bem diz a palavra,

É resto...

Nenhum comentário: