segunda-feira, 26 de março de 2007

ORAÇÃO AO TODO E ÀS PARTES

Oh Senhor,
Unidade em infinito multiplicada, guardião das nascentes e dos fins,
Dono das almas e das mentes, provedor de todo bem ou mal,
Criador de todas as criaturas, criatura de toda criação,
Fonte de toda dor e de todo prazer,
Luz de todos os olhos, cegueira em toda opressão,
Mostrai que o caminho para ti é o caminho de todas as vidas,
Que não estás nas pedras dos templos, nos símbolos sagrados,
Nos textos inventados por quem te reinventa por interesse!
Mostrai, pai e filho de tudo e de todos,
Que a fé não é aprendida em orações, promessas, dádivas ou penitências,
Que os ritos coletivos não refletem a espontaneidade do amor,
Que sua força e sua vontade são as nossas forças e vontades,
E que cada coisa, cada ser, faz parte de um todo uno,
E que todo preconceito, todo desprezo, toda censura, todo menosprezo,
Todo julgamento, todo subjugo de um ser para com outro ser ou coisa,
Será sempre uma navalha a Te ferir, e que apesar do corte profundo,
Cada gota sangrada fará surgir, em algum ponto do universo,
Uma nova parte deste total que muitos apenas costumam chamar de Deus,
Sem atentar que o verdadeiro sentido da existência desta força
Que conduzimos e que nos conduz, não estará, jamais,
Presa a uma denominação, religião ou instituição!
Oh Senhor,
Obrigado por sermos todos iguais e, no entanto, todos tão diferentes,
E por isso mesmo tão ligados, apesar de, por muitas vezes,
Tão distantes uns dos outros!
Obrigado por mostrar-me que tenho fé em Ti por tê-la em mim mesmo,
E que a dúvida sempre surgirá, pois somos imperfeitos,
Estamos em desenvolvimento eterno, e assim,
Buscando sempre alcançar o melhor de cada um de nós,
Faremos com que cresças junto conosco!
Oh Senhor,
És-me,
Sou-te,
Somo-nos uníssonos acordes na amplidão,
Nos compreendemos, nos cremos, nos amamos e nos vivemos
Numa relação bilateral de criador e criação,
E esta é, para mim, a verdadeira tradução
Do todo e das partes!